GineHistória

O Cantinho da História

O pragmatismo romano na arte e na literatura 13 de Maio de 2009

Filed under: Uncategorized — filipa92 @ 20:10

 

A arquitectura

 

    A arquitectura romana teve influência nos modelos gregos. Os romanos adoptaram as três ordens arquitectónicas (dórica, jónica e coríntia) e formaram uma nova ordem arquitectónica, a ordem compósita, que era uma junção das três ordens. Embora os romanos, na arte, se baseassem muito nos gregos, foram mais criativos que estes. Os romanos começaram a utilizar novos materiais, como o betão e o tijolo.

 

 

Épica

 

     Um poema épico, ou epopeia, é um poema heróico narrativo extenso, uma colecção de feitos, de factos históricos, de um ou de vários indivíduos, reais, lendários ou mitológicos.

     Em Roma, destacou-se Virgílio Maro com a sua grande obra épica, a Eneida. Esta foi inspirada nos poemas homéricos, retratando as origens de Roma e atribuindo-as a Eneias. Na Eneida, Virgílio destaca os pontos fortes da conquista, destacando-os, quanto aos pontos fracos, passavam despercebidos ou nem sequer eram referidos. E, deste modo, o povo romano em geral, e o imperador, em particular, elevam-se a uma ascendência divina, que explica o seu enorme poder.

 

Historiografia

 

     A história revestiu uma feição pragmática, pois procurava justificar o domínio de Roma e evidenciar a sua acção civilizadora. Começaram então a surgir obras onde este objectivo estava presente como nas obras de Tácito, Tito Lívio, Júlio César, entre outros. Mas foi Tito Lívio que mais glorificou a sua pátria, com História Romana, distribuída por 142 livros que falam da história de Roma do início ao fim.

 

 

 

 

 

 

 

 

Realizado por:

Jessica Fraústo

Joana Marecos

Mariana Marcelino

Rita Coelho